sábado, 22 de agosto de 2009

Porquinho-da-Índia

Ouvi esse poema hoje no Criança Esperança e há tempos não o escutava! Vai aí para vocês:

Porquinho-da-Índia

Quando eu tinha seis anos
Ganhei um porquinho-da-índia.
Que dor de coração eu tinha
Porque o bichinho só queria estar debaixo do fogão!
Levava ele pra sala
Pra os lugares mais bonitos, mais limpinhos,
Ele não se importava:
Queria era estar debaixo do fogão.
Não fazia caso nenhum das minhas ternurinhas...
- O meu porquinho-da-índia foi a minha primeira namorada.

Manuel Bandeira

---------

obs: Só assisti ao Criança Esperança para ver a Maria Rita, a Ana Carolina e a Roberta Sá; o show estava muito bonito, a produção muito bem feita, mas sabe como é o "padrão globo", né? Globais e mais globais, propaganda, coisas sem graça, porém foi melhor que as outras edições. Principalmente porque dessa vez foi AO VIVO. E não playback como todos os outros anos.


Um comentário:

laís m disse...

eu adoro esse poema desde sempre! haha o Bandeira rulez (pontinha de lamentação ainda resiste aqui por eu ter perdido a Flip...)