domingo, 9 de agosto de 2009

Se cuida, tá?

Para escrever este post eu preciso reler a carta, mas eu não quero lê-la novamente, porque ela é difícil e porque dói. Trata-se de uma carta de rompimento e não há separação que seja fácil, há sempre feridas abertas que demoram a curar. De quem é a carta? De Grégori Bouillier. O que eu sou dele? Apenas uma leitora.

O sentimento de identificação é a reação imediata provocada pela exposição “Cuide de você”, da artista francesa Sophie Calle. Após receber um e-mail do namorado decretando o fim do relacionamento, Sophie resolveu seguir à risca a recomendação do ex que encerrava a carta dizendo: “Prenez soin de vous” (algo como o “se cuida”). Calle mostrou o e-mail para mais de 100 mulheres e pediu para que cada uma delas interpretasse-o levando em conta o ponto de vista profissional. O resultado foi uma mostra do trabalho de 104 mulheres (mais duas marionetes e um papagaio) através de contos, cenas, cartas, performances, músicas, notas...

o ex mandou um "se cuida" pra Sophie e ela se cuidou

Tive a oportunidade de visitar a exposição, que ficará montada no Sesc Pompéia até dia 7 de setembro, e recomendo. Foi uma tarde inteira em que me perdi nas palavras e imagens que tentavam acalentar e decifrar a dor universal do fim de um relacionamento. Sophie, em sua arte, extrapola o limite do privado para dissecar esse sentimento inerente a todos. A artista consegue nos atingir em cheio, já que, a cada linha lida e a cada sensação de reciprocidade que vai sendo cultivada ao longo da exposição, a carta de seu ex passa a ser dedica a mim, a você.

“Cuide de você” também gerou uma discussão sobre o desentendimento do casal: quem estava com a razão na história, quem é o certo e o errado... praticamente uma guerra de sexos. Entretanto, Sophie consegue transcender esse embate e, mais do que “a mulher que transformou um pé na bunda em arte”, com sua exposição Sophie nos leva a uma reflexão sobre o quão difícil e doloroso pode ser uma separação. Independente de quem esteja certo.

Um comentário:

Carolina Bataier disse...

Ai, que vontade de ver.
E esse negócio de "se cuida", pra mim, deveria vir com o complemento "já que daqui pra frente não sou eu q vou cuidar". Pq, no fundo, é isso q quer dizer.